O que você faria se reencontrasse sua esposa falecida há 2 anos e ela estivesse bem e saudável?

Sinopse

Glitch é uma série australiana que se passa na pequena cidade de Yoorana onde em uma noite o sargento James Hayes (Patrick Brammall) é chamado ao cemitério da cidade e descobre que seis pessoas saíram de seus túmulos mas, ao contrário dos clichês, eles não são zumbis, são humanos saudáveis e ainda com a mesma aparência que tinham quando morreram, alguns, como viríamos a descobrir, ainda melhor do que quando morreram.

O foco da série é na vida do sargento James que encontra, entre as outras pessoas ‘ressucitadas’ sua esposa morta há 2 anos por um câncer de mama. Ele tenta desvendar como essas pessoas, cada uma morta em diferentes momentos das últimas décadas, voltaram a vida e o que elas têm em comum. Para isso ele irá contar com a ajuda da Dra Elishia McKellar (Genevieve O’Reilly) em que ele confia o acontecido.

O que achamos? (Contém Spoilers)

Glitch não é uma série repleta de boas atuações e por diversos momentos se perde em arcos que fogem da história principal que é o que realmente te atraí e prende aos episódios. Porém, é essa curiosidade que te faz querer assistir um episódio atrás do outro e descobrir o que está acontecendo em Yoorana.

Todos ressucitados vão lembrando de momentos de sua vida aos poucos e a maioria a princípio não consegue se lembrar como morreu. No decorrer dos episódios vamos conhecendo o background de cada um, em que época viveram e como acabaram morrendo ou sendo mortos. Em paralelo as histórias de cada um dos ressucitados um amigo policial do sargento James morre em um acidente de carro, porém na manhã seguinte ele acorda e retorna diferente, parece ter um único objetivo, que é matar todos que foram ressucitados, o que ele consegue fazer, matando Maria Massolah, uma das seis ressucitadas. No fim ele é morto pelo próprio James.

A série se desenrola e descobrimos que os ressucitados não podem se afastar mais que um certo perímetro do cemitério e que, se fizerem isso, irão se transformar em cinzas, quase que instantaneamente. Como arco romântico/chato temos o drama da esposa ressucitada de James, Kate (Emma Booth) que descobre que ele se casou com sua melhor amiga Sarah (Emily Barclay) e que ela, ainda por cima, está grávida. Isso gera um certo arrastar na série e por alguns momentos deriva muito do assunto principal.

Paddy (Ned Dennehy)

Entre os personagens o destaque fica para Paddy Fitzgerald, interpretado por Ned Dennehy, ex-prefeito de Yoorana morto no século 19 que no decorrer dos episódios lembra ter sido apaixonado por uma de suas escravas o que levou a sua morte, pelas mãos de seu filho. Paddy tem diversos momentos malucos e engraçados, que gera em quem assiste instantânea simpatia pelo personagem.

A temporada acaba com vários pontos em aberto, e a revelação que a Dra McKellar tem muito mais envolvimento nessa história do que ela aparentava ter. James tem seu filho com Sarah que de acordo com o doutor que a atendeu “Acha que ela morreu e voltou por algum milagre” o que já faz com que James perceba na hora que aconteceu com ela o mesmo que com seu colega policial.

Glitch fecha uma primeira temporada sólida e concisa, com falhas, mas também com muitos acertos. Uma história que te cativa e te prende, para descobrir o que está por trás dos acontecimentos em Yoorana. Esperamos pela segunda temporada, que virá diretamente para o Netflix, e que venha para fechar as pontas que ficaram soltas durante a primeira temporada e que revele muitos novos mistérios.

Compartilhe esse post: